top of page
  • Foto do escritorMarketing Clipping

Nagorno-Karabakh: O Conflito entre Azerbaijão e Armênia


Recentemente, o Azerbaijão surpreendeu o mundo ao anunciar seu controle sobre Nagorno-Karabakh, um desenvolvimento que merece nossa atenção e compreensão. Para entender completamente o que está acontecendo, é crucial mergulhar no contexto histórico complexo dessa região, onde a geopolítica se entrelaça com questões étnicas e nacionais.


Raízes na União Soviética


Tanto a Armênia quanto o Azerbaijão compartilham uma história intrincada como parte da União Soviética. Quando a União Soviética desmoronou, esses países emergiram como Estados independentes. No entanto, essa transição não foi tranquila, resultando em uma série de conflitos que envolveram questões nacionais, étnicas e, por vezes, religiosas.


O epicentro do conflito: Nagorno-Karabakh


O epicentro desse tumulto foi a região de Nagorno-Karabakh, uma área geograficamente situada dentro do Azerbaijão, mas habitada em grande parte por uma população de origem


armênia. Com o colapso da União Soviética, Nagorno-Karabakh inicialmente permaneceu sob o controle do Azerbaijão. No entanto, a maioria dos habitantes da região se identificava fortemente com a Armênia, o que acabou resultando em um conflito prolongado que se estendeu de 1988 a 1994.


O nascimento da República de Artsakh


Em meio a essa turbulência, a região de Nagorno-Karabakh declarou sua independência em 1991, autodenominando-se República de Artsakh. A guerra que se seguiu entre 1988 e 1994 culminou em uma vitória significativa para os armênios de Artsakh, estabelecendo efetivamente um Estado independente dentro do território azerbaijano. No entanto, a soberania de Artsakh continuou a ser contestada pelo Azerbaijão.


A Ofensiva de 2020


Em 2020, o Azerbaijão lançou uma ofensiva para recuperar o controle total de Artsakh, ou Nagorno-Karabakh. Embora não tenha conseguido reconquistar a totalidade da região, obteve êxito na retomada de várias áreas anteriormente ocupadas pelos armênios ao redor de Nagorno-Karabakh. Esse movimento representou uma grande vitória para o Azerbaijão, restringindo a capacidade de comunicação direta entre a Armênia e Nagorno-Karabakh.


Uma situação em evolução constante


A situação no Cáucaso continua a ser complexa e está em constante evolução. A geopolítica, as aspirações nacionais e as questões étnicas continuam a moldar esse conflito.


É importante observar o quão essas guerras ilustram a fragilidade da estabilidade internacional. Em nossa plataforma de streaming, temos um curso exatamente sobre isso, “Do que é feita a estabilidade mundial?”, no qual falamos de alguns dos fatores que contribuem – ou atrapalham – a construção de um sistema internacional equilibrado e estável.


183 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page